O que é uma Ferida de Pressão?

27 Fev

O QUE É UMA FERIDA DE PRESSÃO?

 

Uma ferida de pressão, também chamada escara ou úlcera da pele, são feridas que aparecem na pele de doentes que permanecem muito tempo na mesma posição; ocorrem frequentemente em pacientes internados em meio hospitalar, doentes acamados, sendo muito comum também nos pacientes paraplégicos, já que estes passam muito tempo sentados na mesma posição. No entanto, outros fatores de risco devem ser considerados pois potenciam o aparecimento de escaras, como a anemia, a desidratação, a diabetes, a obesidade, o baixo peso, etc. Quanto a fatores externos há que resolver questões como a pressão do corpo sobre superfícies não adequadas, a falta de higiene, a humidade, a fricção e a imobilidade.

COMO RECONHECER A FORMAÇÃO DE UMA ESCARA:

As zonas mais ameaçadas pelo risco são aquelas em que é exercida maior pressão:

  • Saliências ósseas
  • Zona sacro-gluteal (50%)
  • Tornozelos (35%)
  • Zona occipital (10%)
  • Omoplatas (5%)

 

Evolução de uma ferida de pressão:

 

  • Categoria 1: Aparecimento de vermelhidão (eritema) que, mesmo após o alívio da pressão, não desaparece;
  • Categoria 2: Formação de bolha, com conteúdo aquoso;
  • Categoria 3: Aparecimento de necrose (crosta negra) no tecido subcutâneo;
  • Categoria 4: Acometimento de estruturas profundas, como músculos e tendões, aparecimento de estrutura óssea.

As escaras estão relacionadas com má circulação sanguínea naquela região específica e começam de dentro para fora. Quando uma escara aparece na pele, significa que a lesão já estava sendo formada há algum tempo dentro do músculo do paciente. O maior perigo é a infecção que pode ocorrer nestas feridas. Bactérias podem entrar facilmente no corpo do doente por uma escara aberta e mal cuidada, trazendo maiores complicações.

PREVENÇÃO

A prevenção começa com o alívio de pressões nas zonas de risco: a cada duas horas no caso dos doentes acamados, e sempre que possível no caso de doentes em cadeira. Estas medidas evitam a compressão prolongada dos vasos e permitem que o fluxo sanguíneo chegue aos tecidos.

» O doente deve ser mudado de posição regularmente. Sempre que manifestar alguma sensação de dormência, deve ser reposicionado.

» Devem inspeccionar-se as zonas de risco com regularidade, prestando especial atenção a áreas de vermelhidão, sinal de que a úlcera poderá surgir.

» Deve manter-se uma higiene diária adequada. As áreas de maior risco de escara devem ser limpas e secas, especialmente em caso de excesso de transpiração (pelo risco de maceração) e de incontinência fecal e urinária.

» Dieta equilibrada: O consumo de proteínas e de vitamina C são importantes medidas preventivas; queijo, carne e peixe são ricos em proteínas, enquanto a fruta fornece a vitamina C. Para evitar a desidratação, o doente deve beber água em quantidade suficiente, assim como chás ou sumos de fruta (em caso de diabetes, deve pedir conselho ao seu médico).

» Quando sentado, o doente deve adoptar uma posição apropriada, mantendo as costas direitas e bem amparado. Em cadeira de rodas, os descansos para os pés são essenciais.

» O doente acamado ou em cadeira de rodas deve utilizar os equipamentos médicos anti-escaras adequados.

A SOLUÇÃO:

UMA GAMA COMPLETA DE EQUIPAMENTOS DE POSICIONAMENTO ANTI-ESCARAS:

  • Almofadas;
  • Equipamento de posicionamento para cadeiras de rodas ;
  • Colchões e sob colchões;
  • Equipamento de posicionamento para acamados.
  • CONSULTE-NOS. NÃO EXISTEM SOLUÇÕES UNIVERSAIS, MAS CONSIGO VAMOS DETERMINAR QUAL O EQUIPAMENTO MAIS ADEQUADO AO SEU CASO.